Poeletra IX – Com o orvalho da manhã

08:42

Arte de Quadronet
Com o orvalho da manhã
Teu corpo cheio de manha
Tuas unhas me arranha
Aranha na parede
Nos observa

Mato minha sede
Na tua saliva
Sou Popeye
protegendo sua Olívia
que o mundo é Bruto

o tempo corre
mas com ele sempre luto
e colho os frutos
que teus olhos me oferecem

o caminho é torto,
teimoso, desobedece
ouvindo a tua prece
me agarro em teus cabelos
e deixo que a vida
me leve...

Francisco Heraldo

You Might Also Like

0 comentários