Sobrou apenas a dignidade

18:02

Arte de Comfreak

Se há algo a declarar

diga somente o essencial
meu tempo é curto
tenho tantas coisas a fazer.

Teus livros guardarei na caixa
os discos separados por categoria
apenas peguei os discos e livros preferidos
aos quais já me pertenciam.

Os cães e gatos sentem sua falta
não querem comer a ração
sobrou apenas a dignidade
guardada na poeira da estante.

Tuas flores que mandei
no dia do nosso casamento, morreram.
Recuso-me a tirá-las do vaso
o mau cheiro exala a sala
e a televisão está ligada há horas.

Perdi a noção do tempo
dias e noites meus olhos avermelhados
pela bebida forte e o cheiro da cocaína.

Não quero te culpar por nada
sou o único culpado
sobrou apenas a dignidade
enrolada na colcha de retalhos.

Murillo Kollek

Do livro: Augustus: Cotidiano e Urbanidade, Ed. Celta, 2009

You Might Also Like

0 comentários