Luzes na cidade

Arte Philip Barrigton
Uma linda manhã é suficiente para ficar neurótico
ou ir ao Zoológico ver as girafas.

Uma manhã de outono
sobre a grama da praça
onde cisne sorvetes e Rodin
Desvairados Profanos
ou vastos outdoors que incendeiam com
uma garota de programa
tocam o bandolim da recordação.

Sem o sexo encontrado provado sonhado
e famosos prostíbulos
sem investigar entender.

Delirar
o corpo sem asa
ou ninfetas virgens.

De repente vi
a simples musa mortal do Sonho
com anéis cilíndricos da realeza
Tiffany Minx Sartre Marques de Sade
Edith Piaff Nikki Anderson com gemidos
de alaúdes em meus pesadelos sombrios.

A carruagem incendiária
a corda bamba do Saturno
suas mãos escrevendo e reescrevendo
ninfetas obcecadas
pequenos orifícios de sangue e os grandes celofanes abertos
para algum evento dos Divinos & Profanos.

Murillo Kollek

Do livro Augustus: Cotidiano e Urbanidade, 2009 - Ed. Celta
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Os Mais Lidos da Semana

Se tem fogo... Me dá um cigarro!

Se tem fogo... Me dá um cigarro!
Os poemas que formam esse livro criam “um mundo” antropológico divinamente profano. Adams Damas, Bruna Fernanda Berardi, Claudinei Soares, Fê Effen, Sendy Gomes, Murillo Kollek e Francisco Heraldo, nos brindam com temas que fazem parte do dia a dia.

POSTAGEM EM DESTAQUE

Meu jeito estranho de gostar das coisas

Queria você perto de mim Mas não aqui Neste mundo estranho Neste tempo obscurecido Talvez eu tenha esquecido Tudo o que eu nunca soube S...

Seguidores

Total de visualizações !

Siga-nos