A ninguém eu confesso isto

11:03

A ninguém eu confesso isto
Não ouso minha boca abrir
Silêncio com que escondo tudo
Sendo incapaz de admitir
Que lembro da tua boca
Teu rosto frente ao meu
O teu abraço me trazendo
A paz que o sonho prometeu
A ninguém eu confesso isto
E tento negar meu palor
Sabendo que em vão espero
Achar prazer em outro amor
Noutra encontrar aquilo
Que descrever não sei
E que me traz a dor da ausência
Brasas onde caminharei
Retratos que ainda guardo
Lembrança que presente está
Ferida imóvel, indelével
Ardendo- e Bálsamo não há
Me surpreendo a um canto
Chorando o que perdi
Meu Deus, ainda amo tanto
Meu Deus, ainda não esqueci

Claudinei Soares

You Might Also Like

0 comentários