Meu tempo passou

09:42

Arte de Gealt
Meu tempo já passou
E vim até onde me foi permitido ir.

Onde sonhos longos por caminhos tortuosos me levaram,
Onde desejos tão sinceros quanto uma prece por mim oraram.

Não durou sequer a primeira volta da ampulheta.

Meu tempo já passou
E vi o que talvez me coubesse ver.

Mas mesmo a mosca vê mais do que supus ter visto até,
Mesmo o rato no escuro enxerga além do que eu no claro.

E enquanto o dia deles amanhece, meu horizonte ainda espera o pôr-do-sol.

Meu tempo já passou
E não venci a guerra das batalhas das quais perdi.

Não venci? E não sorvo o ar que por demasiado desperdiçam?

E meu sangue não corre tal correu seu sangue para tornar meu sangue?

E não olho nos olhos, não ouço sua boca, não gosto sua saliva?

Meu tempo já passou.

Haverá continuidade...


Adams Damas

You Might Also Like

0 comentários