A noite vem

16:11

Arte de Servcemil
A noite vem
Fria e insensivel
Rasga com suas unhas
O espirito aflito
Não tem para onde fugir
Fugir não é a solução
Seus gritos não são ouvidos
Para estes gritos não a compreensão
A noite chega sem pedir licença
Não se importa com a dor nem a solidão
suas garras deixam marcas profundas em um espirito
Cheio de solidão....
Os olhos não a mais brilho
A boca palavras belas ficou para tras
O tempo não mais importa
A vida nem um sentido faz...
Não adianta gritar ou falar
pois nem as canções não podem mais alcançar
E assim fica ali, errante a esperar
Uma saida, uma brecha
Espirito cansado que em silêncio luta
Para dessa prisão se libertar....


Jade Alves

You Might Also Like

0 comentários