1998 - 2011

14:09

Arte Renate Granade
quis tirar braço- de-ferro com Deus
quis sonhar- mas sem dormir jamais
quis pensar mas te olhando ali
os pensamentos eram peixes num aquário
de ar

de ar

quis chamar Buda para um quebra-pau
quis fazer - e olha que nem notei
que o universo é uma teia de intenções
dá pra amar alguém indefinidamente
por agora

e sorri
olhos escuros
pele tão clara dentes curtos
boca pequena feito a porta
de certos paraísos
anjos
no céu
da sua boca
cantam um ângelus á espera
do audaz
do louco audaz
que te amará agora
e jamais...

quis chamar Lúcifer de manhã
meia-noite não parecia certo
para me contar o porquê da rusga
o porquê de tanta água e tanto deserto

quis tirar as minhas conclusões
mas só via você nua sobre mim
dançando como Salomé televisiva
intensiva, coerciva, e real
e sorri
nos meus sonhos
debica o meu querer
esta luz
olhos negros
os dedos em arco
evocam canção
desconhecida
de tempos atrás
tempos atrás
tempo fugaz
quando te amei
para sempre
e jamais

desculpa, tive de trapacear
mas mesmo assim
não consegui me derrotar.


Claudinei Soares

You Might Also Like

0 comentários