Agulha negra

11:15

Arte de Thomas Wolter
Não fure a flor com a agulha
O amanhã a ninguém pertence
Só por hoje não desistirei
Laços de ternura que criei.

Tudo bem que o relógio esta quebrado
Mas, meu verso a ti foi criado
Não vou te esquecer
Quando penso em ti, volto ao passado.

Mais, o tempo, continua passando
E o destino perfura a agulha negra
Te quero
Vem comigo?

Murillo Kollek, Francisco Heraldo,
Ely Pires e João Arruda

You Might Also Like

0 comentários