A Obra

15:35

Arte Voltamax
Do verde como da copa das árvores cintilando
A esmeraldina esperança que um reino todo atravessou
E da relva batida palco para a própria palestra fez
Fincando as raízes dos Ciprestes que trouxeram
Para sonhar mais alto que o Jequitibá que encantou.
Do branco do papel virgem ainda por eternizar
Que da alva palma a história edificou
Tal os pais a história do mundo edificaram
E da areia e da pedra, do sal e da água fez
Império que deles são e nosso um dia também será.
Do vermelho que nas veias do destino corre
E que por vezes em ingloriosos triunfos fora derramado
Deixou no tempo orgulho e bravura marcado
Que os artistas com lágrimas rubras pintaram
E com a seiva escarlate da carne a vida temperaram.
De corpo que as três bandeiras na pele ressalta
E novas terras por vir sem parar desbravarão.
De alma a ferro e fogo lavada e sacramentada,
A ideia na direita empunhada e a fé na esquerda escudada.
De coração aberto e da própria sina então sabedor
Que somos nós mesmos a maior obra que fazemos.


Adams Damas

You Might Also Like

0 comentários