Todos os dias são teus

18:02

Arte de Geralt
Todos os dias são teus
Porque suas mãos tecelãs
Fazem auroras aos olhos
Porque tua voz cotovia
Arrulha em tristes ouvidos
Porque teus passos pequenos
Percorrem muito do mundo
E porque o mundo não lhe escapa
Pois tanto dele tu sabes...

Todos os dias são teus
porque ás vezes me olhas
Com esta complexa ternura
Que abraça a alma dos homens
E a minha pobre e surrada
Encontra pouso num ninho
Repleto de compreensão

Todos os dias são teus
Porque não esperas da vida
Porque te doas ao mundo
Porque ninguém sabe ao certo
Onde começa a mulher
Onde termina a menina
Onde nasce esta artista
Esta força da natureza.

És esta coisa, este estalo
Quem te encontrou te dedica
Mesmo nos ocos do mundo
Um pensamento diário
E mesmo que isso não houvesse
Mesmo que o mundo só fosse
Como no meu sentimento
A mais triste casa de espelhos
se nalgum canto estiveres
Lá se vão minhas misérias
Lá perder-se-iam martírios
Por sua presença de luz.

Ontem distante lhe dei
Um colar de pensamentos.

A menina que passeia
Trazendo o riso ao vazio

Sonhei que uma bailarina
Numa caixinha de música
Mudava um pouco do mundo
A cada volta da corda
A cada volta da corda
A lua dita o compasso
O sol dispõe muitos pares
De estrelas muma quadrilha
E à noite cessa a bagunça
Todas quietinhas nos olham
Com cupidez- vez por outra
Uma de tanto olhar fixo
Cai do estrado e aqui fica
Tecendo sonhos que fixem
Suas asas cristalinas...

Todas as coisas tem lenda
Todos os dias são teus.

Claudinei Soares

You Might Also Like

0 comentários