Conflitos

20:45

Deitada em uma rede o céu flutua na íris dos seus olhos
pura nostalgia de um passado recente
e no balançar do aconchego a música sensibiliza os sentimentos
pensamentos aleatórios
fruto de uma paixão inadmissível.

Será preciso queimar meu corpo
arrancar os olhos
enxergar a paisagem além do abismo.

Pegar seu corpo emprestado por um espaço de tempo
quebrar os relógios
acreditar que o dia será eterno
passar longas noites ao seu lado de olhos fechados
enquanto você de olhos abertos contempla os anjos descendo pelas cordas.

Tantos caminhos a percorrer
sigo seus pés nus nas brasas.

Enquanto meu coração dilata por esperança.
você escolheu o oposto
contrariando a verdade com as mentiras.

Murillo Kollek
02/07/2013

You Might Also Like

0 comentários